22 de mar de 2011

Uma foto, dois pensamentos

Esta semana, em uma das minhas visitas quase que diárias ao Rioetc, eis que me deparo com a foto abaixo que continha a seguinte legenda:"Esse cordãozinho ela trouxe da Índia, e disse que voltou mais espiritualizada de lá!".  


Ok, está certo não é a primeira vez que posto aqui uma foto do Rioetc que me faz refletir sobre uma coisa (escrevi sobre um ano sabático), mas para mim vale aqui ressaltar que quando vejo as fotos do site muitas coisas me vêm à cabeça. Digo ainda que além de observar as pessoas e as fotos, parte da minha diversão no site é tentar descobrir em qual lugar da cidade elas foram tiradas. E tal tarefa não mostra-se muito difícil uma vez que o cenário deles não muda muito (verdadeiramente quase nada). Resume-se praticamente a Zona Sul e Santa Tereza e aos locais onde, eventualmente, ocorrem os eventos de moda.  Se isso é por acaso? Claro que não! Lugar para fotografar é o que não falta na cidade, mas é certo e fato que eles andam por lugares a procura de um certo tipo de pessoa que se veste de um determinado jeito. Por isso digo que não, o Rioetc não representa a moda e a diversidade carioca. Pode até ser que alimente e assine em baixo na mente das pessoas que não são daqui e que acham que carioca anda de chinelo de dedo, vestidão da Farm e looks derivados de tal despojamento. Crítica feita e digo de antemão que não pretendo aqui discutir profundamente sobre isso mas achei que o adendo era necessário. 
O fato é que é sempre a mesma galera. O fato é que quando uma vez mandei um comentário pedindo para que eles dessem uma passada na Zona Norte após várias semanas mostrando "looks únicos" do pessoal da PUC com minha justificativa, digo até simpática, de que sim, também existem pessoas com looks bacanas fora do circuito deles, o que recebi foi uma resposta bem chinfrim diga-se de passagem. 
Concluindo essa primeira parte do meu raciocínio quero dizer que  apesar de gostar muito do site ele me soa muito falso com esse pessoal hype. Não é a moda de rua carioca, mas sim a moda de rua dos cantos onde os "também sou hype" (caso não entendam, cliquem na expressão) estão. E sim, isso me irrita e me desanima um pouco uma vez que a proposta do site é bem legal e poderia ser mais ainda se mostrasse a realidade.
Meu segundo pensamento a respeito da foto foi em relação a legenda que me lembrou muito o que disse a Júlia Roberts ao retornar da Índia das gravações de "Comer, Rezar, Amar". Voltou convertida ao hinduísmo, com batinha e bolsinha colorida, elefantinho, e colar "espiritualizado" suficientes para que as fotos tiradas assinassem em baixo da aura de paz que ela trouxe consigo e que custou uma viagem para outro lado do mundo além de lhe render alguns milhões de dólares por sua atuação no filme. 
Acredito que em alguns casos é realmente necessário sair bastante da zona de conforto em busca de algo maior e isso pode sim se materializar como uma viagem. Mas, perdoem-me a acidez ao dizer que normalmente nós (eu também) procuramos em todos os lugares uma coisa que pode estar dentro da gente, em uma conversa com alguém querido, em um abraço e  em muitas outras formas que não serão necessariamente demonstrações de afeto mas que essencialmente representem algum tipo de ação. 
Pode parecer e certamente é muito clichê escrever sobre isso (na verdade isso aqui tá até parecendo o final do "Alquimista"), mas como o título diz foram dois pensamentos e foi exatamente isso que passou na minha cabeça ao ler a legenda.
Espiritualizar-se para a menina da foto pode sim significar ir até o outro lado do mundo, afiliar-se com o desconhecido - que simplesmente por essa caracteristica pode tornar-se de um segundo para outro a coisa mais extraordinária do mundo mesmo que seja apenas uma forma diferente de manifestação de um conceito universal -  e retornar à rotina com olhos descansados que se cansarão tempos depois por uma descontinuidade do que se quis e foi visto. 
Para mim, espiritualizar-se é enxergar diferente o meu semelhante e o lugar onde vivo. Espiritualizar-se para mim não é adquirir novos olhos e sim aprender a abrir mais e olhar mais fundo com estes meus. É mudar sem sair do lugar, ou saindo até, mas essencialmente sem ter que provar nada para ninguém.

It's a man's world

Ok, não costumo ligar muito para campanhas de perfume (apesar de achá-las sempre muito bonitas e super bem feitas), mas não resisti a essa nova campanha da Chanel. O fato de ser a Keyra querida Knightley ajudou, confesso. E logo de cara quando ouvi a voz da Joss Stone tive que assitir até o fim, além de ter achado ótima a escolha da música do James Brown.
Lindo demais!


p.s.: estou enganada quando acho que o fotográfo é meio "amyga"?

17 de mar de 2011

Oxalá!

                                                                                                   (imagem via)


Para tudo de bom que há. Para esse ano que de cara já se mostra bem mais agradável em certos aspectos que o anterior. Para o mar e esse seu movimento de renovação. Para um início com o pé direito!
"The sea, 
The majestic sea,
Breaks everything, 
Crushes everything, 
Cleans everything, 
Takes everything. 
From me."
       (The Sea - Corinne Bailey Rae) 

6 de mar de 2011

E agora amor?


E então como a gente faz quando ama muito e cada vez mais? Quando ama de um jeito que dá aperto no peito e maluquice boba de dar tudo errado de uma hora pra outra?
Porque você sabe né, eu sou neurótica. Tenho medo da tranquilidade, apesar disso não me impedir de curti-la.
Mas meu amor como posso fazer para ficar calma quando um amor como esse é exatamente o que eu queria e pedia aos meus débeis e passados doze anos?
Hoje com vinte, e há quatro anos convivendo com essa sua cara linda e seu abraço gostoso e quentinho, às vezes páro e nem acredito. 
O que eu faço meu amor com essa minha ansiedade? E com essa minha vontade de realizar milhares de coisas ao teu lado?
Meu amor, posso dizer que sei o que eu quero agora e mais: te amar com sabor de amora mordida.
Seu lindo!

5 de mar de 2011

Porque cozinhar com amor....



É outro assunto!
Imagem da delicinha de ovo frito de meu almoço de ontem. Costumeiramente apenas quebrei o ovo e tampei a frigideira. Eis que quando a abri dei de cara com isso! Um amor de comida, e ó...estava uma delícia!

1 de mar de 2011

Cidade Maravilhosa


"Cidade Maravilhosa és minha, o poente na espinha das tuas montanhas quase arromba a retina de quem vê..."

Chico bem descreveu em Carioca essa sensação. Parabéns minha cidade linda!