31 de mai de 2011

Abençoando maio

E para finalizar este mês corridíssimo de maio um sambinha para abençoar e dar boas vindas para junho.


Boa semana a todos!




"É melhor ser alegre que ser triste, alegria é melhor coisa que existe..."

18 de mai de 2011

Dia Nacional da Luta Antimanicomial


Um dia que marca uma luta de tempos. Uma luta pela retomada dos direitos humanos de indivíduos que sempre foram privados da vida em sociedade. Um marco na conquista de um começo de aprimoramento de um sistema de saúde cheio de singularidades (tratamentos singulares para pessoas singulares).
E eu que agora, trabalhando no Instituto Philippe Pinel,  enxergo um pouco dessa realidade me sinto um pouco responsável também por divulgar essa luta, apesar da minha categoria profissional nesta política não ser completamente inserida e ter um papel teoricamente secundário (este teoricamente é bem teórico mesmo, porque na prática a Nutrição faz muita coisa!).
De fato houveram conquistas, mas muito ainda precisa ser feito para garantir a dignidade dessas pessoas. 
Este dia marca a data em que a Lei 10.216 foi assinada - após dez anos de tramitação, mudanças tanto em seu texto original como em seus objetivos que se tornaram  um pouco mais tímidos - e assim, a chamada Lei da Saúde Mental saiu, e esse ano completa dez anos.
Apesar de este ter sido apenas o primeiro passo com certeza foi o mais importante de todos na mudança do panorama de pessoas tão estigmatizadas e por muitas vezes esquecidas.
Essa é luta para a abolição das grades, do isolamento, de uma terapêutica lesiva ao individuo, de sua desincorporação da sociedade transformando-o apenas em paciente. 
A luta é pelo direito destas pessoas de serem tratadas como tais.

17 de mai de 2011

Maio

Maio começou corrido. Maio já passou da metade. Maio para mim anuncia junho e o assombro conhecido de todos os anos ao ver, a olhos crus, como o tempo corre e nos arrasta. E com o início de maio mais uma vez matutei na minha cabeça que essa vida de cronogramas é um tanto quanto complicada.
Mesmo sabendo que esse é o esquema daqui pra frente gostaria muito de não depender da minha agenda.
Adentrar janeiro planejando fevereiro, contando os dias para um acontecimento em março e logo depois um feriadão em abril. 
Feriado, oba! E agora quando será o próximo? Contamos no calendário. Contamos os dias, as semanas. Em maio planejando junho e vislumbrando alguns dias de descanso em julho. 
Descanso? Que nada ! 
Em julho deverão ser compensadas todas as horas que o dia não nos dá a mais para realizar as inúmeras tarefas que não cabem em um único dia mas que nós, insistentemente, nos comprometemos.
E maio já se vai. Contado. Apertado.Cheio de prazos. Intermediário.
Apenas um mês entre abril e junho. Um divisor entre um quase início de ano para sua metade.
Voltarei, juro.
Ainda em maio.

"   Maio já está no final
É hora de se mover
Pra viver mil vezes mais
Esqueça os meses
Esqueça os seus finais
Esqueça os finais (...) "

(Kid Abelha - Maio)