5 de abr de 2011

Porque de perdas também somos feitos


Às vezes perdemos de nós mesmos. Outras a própria vida se encarrega de levar alguém querido do nosso lado. E é essa vida, essa renovação, essa devolução de energia a qual todos nós passaremos e que tem suas próprias leis. E é esse movimento que a gente não entende, apenas se conforma.E é essa nossa curiosidade frente a esse grande mistério. E é esse buraco que fica e que nos acompanha até o nosso próprio momento de encontros e despedidas. Enquanto estamos por aqui fica o carinho, a saudade boa, a lembrança, o som do riso e tudo mais que nos leve para um lugar bom.
Paz para quem foi e para quem está aqui.


"Todos os dias é um vai-e-vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nuca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
E assim chegar e partir (...)
A plataforma dessa estação é a vida desse meu lugar
É a vida"


(Encontros e Despedidas - Milton Nascimento)

2 comentários:

Mel disse...

Ahhh, nem me fale... se e me jogo neste buraco e fico pensando nestas coisas, não sei se consigo voltar.
beijo, querida.
adoro esta música, ela é fortíssima.

Lucas disse...

É a questão que volta constantemente em minha cabeça... e que tira meu sono, como hoje.