31 de jan de 2011

Bound of union

                                                                                       ( Bound of union - Escher )

Posso listar aqui centenas de milhares de motivos para começar esse texto. Posso falar da minha inquietude em relação ao amor, da sua inquietude em relação ao futuro. Falar dos nosso planos, listar meus defeitos e de como gosto do rumo que as coisas tomaram. Até poderia dizer que ás vezes olho para você e nem acredito que passamos por tudo aquilo. Não sei de onde tiramos tanta força e certeza de que tudo daria certo. Verdadeiramente deu certo porque não pensamos muito. Agimos. E foi tudo tão súbito.
De histórias trocadas por nós até percebermos que já tecíamos a nossa própria pareceu um piscar de olhos. O tempo desde aquele beijo roubado subitamente - e como eu desejei, acho que não tão secretamente, aquele beijo - até hoje passou tão, mais tão depressa.
Agora, quase quatro anos depois, olhamos para trás e continuamos a nos surpreender. Melhor, olhamos um para o outro e nos enxergamos amigos, cúmplices, amantes, sonhadores e realizadores. Um olhar que se aperfeiçoou com o tempo. E tudo isso lapidado cuidadosamente pela nossa amizade que já era linda antes mesmo de nos enxergarmos com olhos diferentes. 
O amor, o nosso especificamente, não é como nos desenhos ou nos sonhos. Quando a gente ama alguém lembramos exatamente como tudo começou. Portanto, nunca esquecemos de dar o devido crédito a uma amizade que já dava muito certo.
Sabe meu amor, eu gosto do seu gosto, gosto de acordar nas manhãs de sol ao seu lado (não vou nem mencionar as de chuva porque eu simplesmente não acordo e nem quero sair do seu lado), gosto de passear de bonde no fim da tarde e sentir o cheiro das flores à noite. E acho lindo quando você, todo cuidadoso, me chama de madrugada para olhar contigo um céu estrelado. Amo o jeito como você me olha algumas vezes.
Amo o fato de que você vai entender exatamente tudo que está escrito aqui e inclusive o motivo da escolha da figura do Escher.
Amo isso tudo e amo muito nós dois juntos porque tivemos a coragem de não deixar que essa vida se encarregasse de nos perder um do outro. 
Amo, amo, amo.
Eu amo, tu amas...nós nos amamos. E assim será enquanto a felicidade for a nossa morada.

27 de jan de 2011

Que merda...

É o que você pensa e tem vontade de gritar e escrever nas paredes quando dá de cara com a última pessoa que você queria ver no mundo num dia de sol e ainda por cima num lugar legal. Pode piorar? Com a melhor compahia de todas. Coisa pra quebrar o meu humor que já é complicado. E por mais que o dia estivesse ensoralado - o que contribui para não azedar mais esse meu humor inconstante - e por mais que eu estivesse fazendo um programa que eu adoro e estivesse feliz, pareceu que tudo apagou por instantes. Mas foram poucos eu juro, ou pelo menos me esforcei para que fossem.
Droga! Eu não queria de verdade ser assim.
Queria ser um trator. Queria ser desmemoriada.
Na verdade, eu queria mesmo era ser bem resolvida.

25 de jan de 2011

No repeat da playlist...

Essa versão mais que diferente da música meio chatinha porém clássica "Is this love" do Bob Marley.
Eu amei. Minha irmã detestou. Achou lenta demais. Mas tratando-se de Corinne Bailey Rae eu não me pronuncio porque sou completamente tendenciosa. Eis !


 

Am I here?



Retorno oficialmente às postagens do blog que ficou - tadinho - ao léu e de férias forçadas durante um tempo. Toda a correria de fim de semestre, fim de ano e trabalho aliado a muita, muita vontade de simplesmente me enfiar num buraco para descansar contribuíram, junto com o motivo já explicado antes da Internet. Pois agora que o semestre acabou, outro ano começou, meu contrato no trabalho de Natal também já se foi e meu merecidíssimo descanso já saciou sua sede de ócio, retorno a tudo o mais que me faz mortal. 
Andei um tempo sem ânimo para nada. E era uma preguiça sem fim, daquelas quase que não saudáveis. E a preguiça era um paradoxo frente às minhas vontades enormes para esse ano.
Respirei fundo. Tudo resolvido !
Mesmo agora tendo que estudar nas férias, já que estou me preparando para uma prova no fim  de fevereiro, já estou me sentindo outra pessoa.
O meu problema maior? Voltar de verdade à rotina !
Mas até lá vou me preparando e apreciando os lindos dias azuis e sem nuvens, o balanço do mar e todas as coisas que a Cidade Maravilhosa me oferece.
Estou aqui sim.

14 de jan de 2011

Alou?...2011 !

Oláaaa !
Postagem breve pra provar que eu não morri. Na verdade estou aproveitando muito cada minutinho meu de descanso, além de estar sem internet desde antes do Natal, o que somado explica em parte minha ausência por aqui.
Espero que todos tenham passado bem essas festinhas de fim de ano.
Comigo está tudo bem obrigada e , estou me preparando para um ano muito produtivo.

Binvenue 2011 !