18 de mai de 2011

Dia Nacional da Luta Antimanicomial


Um dia que marca uma luta de tempos. Uma luta pela retomada dos direitos humanos de indivíduos que sempre foram privados da vida em sociedade. Um marco na conquista de um começo de aprimoramento de um sistema de saúde cheio de singularidades (tratamentos singulares para pessoas singulares).
E eu que agora, trabalhando no Instituto Philippe Pinel,  enxergo um pouco dessa realidade me sinto um pouco responsável também por divulgar essa luta, apesar da minha categoria profissional nesta política não ser completamente inserida e ter um papel teoricamente secundário (este teoricamente é bem teórico mesmo, porque na prática a Nutrição faz muita coisa!).
De fato houveram conquistas, mas muito ainda precisa ser feito para garantir a dignidade dessas pessoas. 
Este dia marca a data em que a Lei 10.216 foi assinada - após dez anos de tramitação, mudanças tanto em seu texto original como em seus objetivos que se tornaram  um pouco mais tímidos - e assim, a chamada Lei da Saúde Mental saiu, e esse ano completa dez anos.
Apesar de este ter sido apenas o primeiro passo com certeza foi o mais importante de todos na mudança do panorama de pessoas tão estigmatizadas e por muitas vezes esquecidas.
Essa é luta para a abolição das grades, do isolamento, de uma terapêutica lesiva ao individuo, de sua desincorporação da sociedade transformando-o apenas em paciente. 
A luta é pelo direito destas pessoas de serem tratadas como tais.

2 comentários:

sobrefatalismos disse...

Passei um fim de semana em um hospital para doentes mentais. Sai traumatizada. Essa luta vale à pena.
Abraços.

Mel disse...

Isso me incomoda também. Vou divulgar o post, posso?
beijos, Carol.