17 de mai de 2011

Maio

Maio começou corrido. Maio já passou da metade. Maio para mim anuncia junho e o assombro conhecido de todos os anos ao ver, a olhos crus, como o tempo corre e nos arrasta. E com o início de maio mais uma vez matutei na minha cabeça que essa vida de cronogramas é um tanto quanto complicada.
Mesmo sabendo que esse é o esquema daqui pra frente gostaria muito de não depender da minha agenda.
Adentrar janeiro planejando fevereiro, contando os dias para um acontecimento em março e logo depois um feriadão em abril. 
Feriado, oba! E agora quando será o próximo? Contamos no calendário. Contamos os dias, as semanas. Em maio planejando junho e vislumbrando alguns dias de descanso em julho. 
Descanso? Que nada ! 
Em julho deverão ser compensadas todas as horas que o dia não nos dá a mais para realizar as inúmeras tarefas que não cabem em um único dia mas que nós, insistentemente, nos comprometemos.
E maio já se vai. Contado. Apertado.Cheio de prazos. Intermediário.
Apenas um mês entre abril e junho. Um divisor entre um quase início de ano para sua metade.
Voltarei, juro.
Ainda em maio.

"   Maio já está no final
É hora de se mover
Pra viver mil vezes mais
Esqueça os meses
Esqueça os seus finais
Esqueça os finais (...) "

(Kid Abelha - Maio)


Um comentário:

Mel disse...

Eu sou suspeita pra falar... rsrsrs
Mas são períodos...